Fique por Dentro

 

Notícias e Eventos

12/07/2017

Beber café pode ajudar a viver mais

 O Hábito de beber café pode ter benefícios inesperados para a saúde, inclusive aumentar nossa expectativa de vida em até nove minutos por dia. E o que dizem pesquisadores americanos e ingleses que realizaram dois amplos levantamentos sobre os efeitos da bebida no organismo.

 Professor de Compreensão Pública do Risco no Laboratório de Estatística da Universidade de Cambridge, David Spiegelhalter calcula que o consumo de uma xicara de café por dia pode prolongar a vida média de um homem em três meses, e da mulher em um mês.

 “É como se uma xicara de café adicionasse, em média por dia, nove minutos de vida para um homem e cerca de três minutos para uma mulher. Então, é bom relaxar e aproveitar”, recomenda o coautor de um dos estudos. Ambos foram publicados na revista “Annals of Internal Medicine”.

Antioxidantes

 Pesquisadores do Imperial College de Londres e da Universidade do Sul da Califórnia (USC), que também assinam os levantamentos, afirmam que o efeito protetor do café é biologicamente plausível porque a bebida contém antioxidantes  e compostos que, entre outros efeitos, combatem a resistência à insulina e melhoram a função hepática.

 “Se você gosta de tomar café, beba. Se você não é um bebedor de café, então você devia considerar beber”, aconselha Veronica Setiawan, professora associada de medicina preventiva da USC.

 Ela faz uma ponderação, porém: “Não podemos dizer que beber café prolongará sua vida, mas vemos uma associação. O café contém muitos antioxidantes e compostos que desempenham um papel importante na prevenção do câncer por isso, pode ser incorporado a uma dieta e estilo de vida saudáveis”, diz ela.

Dados

 Os autores do estudo analisaram dados de aproximadamente 500 mil pessoas com 35 anos ou mais de 10 países da União Europeia, incluindo Reino Unido, França, Dinamarca e Itália.

 Após 16 anos de acompanhamento, quase 42 mil pessoas no estudo morreram de uma série de doenças, incluindo câncer, doenças circulatórias, insuficiência cardíaca e acidente Vascular cerebral.

 Depois de ter em conta fatores de estilo de vida como dieta e tabagismo, os pesquisadores descobriram que o grupo com maior consumo de café apresentava menor risco para todas as causas de morte, em comparação com aqueles que não bebiam café.

 O risco de morte por doenças digestivas foi reduzido em 51% para homens e 40% para mulheres. Entre elas, a chance de óbito por enfermidades no sistema circulatório foi diminuída em 22%.

 Os consumidores de café têm, em geral, fígado mais saudável e melhor controle de glicose do que as pessoas que não bebem café.

 No ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou o café da lista de bebidas consideradas cancerígenas, afirmando que ele poderia reduzir o risco de câncer de fígado.

Temperatura

 No entanto, é importante ficar atento para a temperatura da bebida no momento de consumi-la. Um relatório divulgado pela OMS, em junho do ano passado, apontou que é provável que a ingestão de bebidas quentes pode causar câncer. De acordo com o estudo, a temperatura superior a 65 graus é um fator de risco para que a doença apareça no estômago. (O Globo)


Fonte: A Gazeta/Vitória- ES, 12/07/2017,. Pag. 35.