Fique por Dentro

 

Notícias e Eventos

20/01/2017

Com elogios ao campo, Temer anuncia R$ 12 bi em crédito

Por Luiz Henrique Mendes | De Ribeirão Preto

O presidente Michel Temer oficializou ontem, em Ribeirão Preto (SP), a liberação de R$ 12 bilhões em crédito rural para o pré-custeio da safra 2017/18, que começa oficialmente em 1º de julho. Os recursos, oferecidos pelo Banco do Brasil, servirão para que os produtores antecipem as compras de insumos como defensivos agrícolas, fertilizantes e sementes. O recurso faz parte do total de R$ 183,8 bilhões do Plano Safra 2016/17, que se encerra em 30 de junho.

Diante de lideranças rurais como o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, do governador paulista Geraldo Alckmin e do prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), Temer destacou a importância do agronegócio na sustentação de seu governo. "Reconheço que aqui, muitas vezes, venho buscar apoio", disse, citando conselho recebido quando chegou à presidência. "Alguém muito sábio me disse: apegue-se ao agronegócio que é lá que você vai encontrar um grande amparo. E, veemente logo me conectei com essa área porque é a área que garante a economia".

Temer enfatizou que, mesmo diante da "extraordinária recessão" que atinge o Brasil, o pacote de reformas do governo – PEC do Teto dos Gastos, previdência, ensino médio, trabalhista e tributária -, não precisou incluir a agricultura entre os setores a ser reformados por méritos do setor. "Nessas reformas todas, não precisei falar do agronegócio porque ele vai tão bem e é tão sustentador da economia nacional que não é preciso muita coisa. O que é preciso é financiamento", disse.

Também presente, o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, destacou a importância do crédito para pré-custeio. Segundo ele, os recursos dão "condição estratégica" para o agricultor definir qual é o melhor momento para adquirir insumos e não ficar "refém das grandes empresas" fabricantes. Ele ressaltou a importância do agronegócio para o banco. De acordo com Caffarelli, o setor responde por 25% da carteira de crédito do Banco do Brasil – R$ 180 bilhões de R$ 776 bilhões.

Caffarelli também anunciou que o BB fará operações de custeio agrícola por meio digital. "Provavelmente em fevereiro, anunciaremos o processo de custeio digital. Todos os nossos clientes poderão fazer operação de custeio através do celular".

Representando o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o secretário-executivo da Pasta, Eumar Novacki, disse que o governo antecipou em duas semanas a liberação de recursos ao pré-custeio. Segundo ele, o valor ofertado pelo BB é 20% maior do que em 2016, quando o banco disponibilizou R$ 10 bilhões para o pré-custeio da safra 2016/17. As linhas de crédito têm as mesmas condições do atual Plano Safra (2016/17). Para os médios produtores, a taxa de juros é de 8,5% ao ano e para os grandes, de 9,5% ao ano.

Fonte : Valor, 20/01/2017, p. B8